Sargento milionário

Renda incompatível chamou atenção para PM acusado de matar Marielle

Ronnie Lessa ganhava R$8,1 mil e levava uma vida de quem tem muito dinheiro

Renda incompatível chamou atenção para PM acusado de matar Marielle

O sargento reformado Ronnie Lessa, preso pelo assassinato da vereadora Marielle, está no radar de investigadores há muito tempo pela suspeita de integrar o “escritório do crime” e tráfico de armas. As principais provas giram em torno de bens, como casa em condomínio na Barra da Tijuca, no Rio, e estilo de vida, incluindo várias viagens ao exterior, incompatíveis com seus vencimentos de R$ 8,1 mil. Ele passou o carnaval deste ano em um iate, na região de Angra dos Reis. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Pesquisa em site especializado, mostra que custa entre R$ 1,5 milhão e R$ 5 milhões casa no condomínio onde Ronnie Lessa foi preso.

A suspeita de tráfico de armas ganhou força após a apreensão, na casa de um amigo de Ronnie, de peças para mais de 100 fuzis.

O ex-militar também era presença frequente no condomínio Portogalo, em Angra, que ficou famoso depois que Ayrton Senna virou morador.

Redação
Redação
| Atualizado