Criminoso protegido

PT criou até ‘comitê’ para defender terrorista homicida Cesare Battisti

Há oito anos, esquerda criou 'Comitê de Solidariedade' ao criminoso

Parlamentares do PT, PSOL et caterva, do "comitê de solidariedade" ao criminoso Cesare Battisti. (Foto: José Cruz/ABr)

O PT e seus “puxadinhos” criaram um “Comitê de Solidariedade” há oito anos, em defesa do bandidão italiano Cesare Battisti. A iniciativa ocorreu após o ex-presidente Lula conceder “asilo político” ao terrorista, condenado duas vezes na Itália à prisão perpétua por quatro assassinatos. Chico Alencar e Ivan Valente, do Psol, Eduardo Suplicy, José Mentor, Luiz Couto, Devanir Ribeiro e Vicentinho, todos do PT, constituíam a “bancada” de Battisti no Congresso, no governo do PT. A informação da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Ex-deputados e deputados petistas até hoje gravam vídeos em apoio a Battisti. Há até página no Facebook. Mas só tem 1.564 curtidas.

Com Eduardo Suplicy, grupo de 26 gatos pingados fez “protesto” por Battisti ano passado, na Faculdade de Direito/USP. Ninguém notou.

Além de matador, Battisti foi preso em flagrante por evasão de divisas e lavagem de dinheiro em outubro de 2017, tentando entrar na Bolívia.

Tiago Vasconcelos
Tiago Vasconcelos
| Atualizado