Associações rejeitam

Provável indicação de Gim Argello para o TCU gera protesto

Associações marcam protesto contra indicação do senador

Provável indicação de Gim Argello para o TCU gera protesto

A provável indicação do senador Gim Argello (PTB-DF), que deve ser feita pela presidenta Dilma Rousseff, para ocupar a cadeira de ministro Tribunal de Contas da União (TCU) vem causando uma onda de protestos e manifestações contrárias à nomeação de Gim. A vaga no tribunal foi aberta com a aposentadoria antecipada do ministro Valmir Campelo, ex-senador pelo PTB, para assumir a vice-presidência de governo do Banco do Brasil.

As Associações Nacionais dos Auditores de Controle Externo dos Tribunais de Contas do Brasil (ANTC) e do Ministério Público de Contas (AMPCON) criaram uma página na rede social Facebook para organizar um ato na rampa do prédio sede do TCU, em Brasília. O protesto está marcado para a próxima segunda-feira, dia 7. As associações afirmam que a provável indicação do senador constituirá grave violação às exigências constitucionais de idoneidade moral e reputação ilibada, já que o Senador foi denunciado pelo crime de peculato e dispensa indevida de licitação.

Gim Argello é suplente do ex-governador Joaquim Roriz, que renunciou em 2007 para escapar da cassação em meio a um escândalo de corrupção. A indicação do senador tem que ser aprovada, por maioria simples, pelos plenários da Câmara e do Senado, em votação secreta.

 

Redação
Redação
| Atualizado