SATÉLITES METEOROLÓGICOS

Prorrogado o acordo para uso de dados da NOAA

INPE utiliza os dados dos satélites da NOAA desde o início de sua atuação em meteorologia e ciências ambientais.

Prorrogado o acordo para uso de dados da NOAA

Extensão do acordo com a NOAA é fundamental para a operação do CPTEC. Foto: Pixabay

Dados dos satélites meteorológicos da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA), dos Estados Unidos, são utilizados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) para monitoramento de queimadas e previsão do tempo, entre diversas outras aplicações. Em 5 de abril, INPE e NOAA assinaram a extensão do memorando de entendimento que prorroga sua validade em mais dez anos.

O INPE utiliza os dados dos satélites da NOAA desde o início de sua atuação em meteorologia e ciências ambientais. O modelo global do Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC/INPE) teve origem em sistema da NOAA.

A colaboração em modelagem numérica ficou mais intensa com o GEONETCast, um sistema de baixo custo para livre disseminação de dados ambientais em tempo real. Também há cooperação na área de clima espacial, por meio da missão COSMIC, para a qual o INPE mantém uma estação de recepção do satélite.

A continuação da cooperação com a NOAA permitirá ao CPTEC/INPE modernizar seus sistemas de modelagem e, ao mesmo tempo, aprimorar as previsões na região tropical continental. Isso terá impactos na qualidade da previsão do tempo a mais longo prazo e da previsão de clima.

Para o INPE, a extensão do acordo com a NOAA é fundamental para a operação do CPTEC, manter os atuais projetos e fomentar novas colaborações. (INPE)


Imagem do satélite meteorológico GOES, da NOAA

 

Leia mais sobre Ciência, Tecnologia e Inovação em BRASIL CTI.

Brasil CTI
Brasil CTI
| Atualizado