Diálogo com servidores

Prefeito de Maceió adia projetos contra colapso na folha e ajustará medidas

Rui Palmeira inicia diálogo com sindicatos para conter crescimento anual de 3,5% na folha

Prefeito de Maceió adia projetos contra colapso na folha e ajustará medidas

Reunião do prefeito Rui Palmeira com servidores. Foto: Marco Antônio/Secom Maceió

Após uma semana marcada por um protesto violento no Legislativo Municipal, o prefeito de Maceió (AL) Rui Palmeira (PSDB) atendeu ao apelo dos servidores em uma reunião com sindicalistas nesta sexta-feira (12), na sede do Executivo, e resolveu retirar de tramitação os dois projetos de lei que propuseram medidas para evitar um colapso financeiro na folha do município.

O prefeito tucano recebeu dirigentes da CUT e de mais 15 sindicatos que representam o funcionalismo público municipal e deu início à negociação entre o município e os trabalhadores para possíveis ajustes na proposta que tenta quer conter o crescimento vegetativo anual de 3,5% na folha salarial que custa R$ 100 milhões mensais.

A equipe técnica do município e os sindicatos vão se reunir logo após o feriado da Semana Santa para discutir cada ponto dos dois projetos de lei, a partir dos indicadores de gestão e finanças apresentados pela Prefeitura de Maceió.

“Uma reunião objetiva, tranquila, onde prevaleceu o bom senso”, declarou o prefeito, que recebeu dos dirigentes sindicais um estudo feito por eles e que prometeu avaliar.

O presidente da Câmara Municipal de Vereadores de Maceió, Kelmann Vieira (PSDB), foi comunicado pelo prefeito, por telefone, de que a retirada dos projetos será oficializada na próxima segunda-feira (15).

Com uma queda em 2018 de R$ 68 milhões nos repasses do Fundo de Participação dos Municipios (FPM), e já tendo atingido o limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), a Prefeitura de Maceió registra um crescimento anual de 3,5% na folha salarial e é, segundo o Tesouro Nacional, a terceira capital brasileira que mais gasta com pagamento de pessoal. (Com informações da Secom Maceió)

Redação
Redação
| Atualizado