Mais Lidas

Além da Previdência

Queda do PIB faz Marx Beltrão apelar por medidas urgentes, além da reforma

Líder da bancada alagoana vê queda do PIB indicar urgência para crescimento econômico

acessibilidade:

O deputado federal Marx Beltrão (PSD), coordenador da bancada alagoana no Congresso Nacional, apelou por ação efetiva do governo de Jair Bolsonaro (PSL), ao afirmar nesta quinta-feira (30) que a queda do Produto Interno Bruto (PIB) anunciada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) é sinal da necessidade de “medidas urgentes para além da reforma da previdência” no campo da economia, “em busca da retomada do crescimento econômico do Brasil”.

O PIB brasileiro caiu 0,2% no 1º trimestre, na comparação com o último trimestre do ano passado, totalizando em valores correntes, R$ 1,714 trilhão. Foi a primeira queda desde o 4º trimestre de 2016 (-0,6%). E o dado negativo surge em um cenário de instabilidade e incertezas nas áreas da política e da economia, ambiente que exige ação do governo, no entendimento do ex-ministro do Turismo do governo de Michel Temer (MDB).

“Acredito e defendo que realizar uma reforma da previdência justa para com a sociedade é essencial. Mas não podemos esperar somente pelas reformas. O governo precisa agir implementando ações e estratégias que busquem o desenvolvimento da produção, do consumo e da economia em todo o território nacional”, disse Marx Beltrão.

Ao comentar os números negativos do PIB, o ministro da Economia Paulo Guedes afirmou que o atraso na votação das reformas, em especial a reforma da Previdência, foi um dos responsáveis pelo quadro de retração econômica visualizado nos dados do IBGE.

Ainda de acordo com Marx, idéias como a liberação dos recursos das contas ativas do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) a fim de injetar e pulverizar dinheiro no mercado são bem-vindas. “Porém, é necessário ter a compreensão de que iniciativas como estas, diante do contexto atual, seriam paliativas. E mais: novamente, estas ações não podem esperar a aprovação da reforma para se concretizarem”, concluiu o parlamentar.

Vídeos Relacionados