Mais Lidas

'Fuzilar petralhada'

PT entra com representação criminal contra Bolsonaro no STF por crime de ameaça

Candidato disse em campanha que vai 'fuzilar petralhada do Acre'

acessibilidade:
PT processou Bolsonaro no STF por vídeo que sugere fuzilar “petralhas”

A coligação liderada pelo PT entrou nesta segunda-feira, 3, com uma representação criminal, junto ao Supremo Tribunal Federal (STF), contra o candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL) por ameaça, e também com notícia crime por injúria eleitoral e incitação ao crime. O ministro Ricardo Lewandowski será o relator da representação.

A representação do PT contra Bolsonaro se baseia em discurso proferido pelo candidato do PSL à Presidência da República durante comício Acre, na semana passada. Segurando um tripé como se fosse uma arma, Bolsonaro diz: “Vamos fuzilar a petralhada toda aqui do Acre”.

“Vamos botar esses picaretas para correr do Acre. Já que eles gostam tanto da Venezuela, essa turma tem que ir para lá. Só que lá não tem nem mortadela, galera. Vão ter que comer é capim mesmo”, diz o candidato em vídeo.

A coligação pede que Bolsonaro seja processado e condenado pelos crimes de injúria eleitoral e ameaça e que a coligação do candidato seja investigada pelos fatos.

“Isto é, por mera divergência política, entende o candidato ser necessário o fuzilamento de toda uma parcela da população, o que representa, a um só tempo, os cometimentos dos crimes de ameaça e incitação ao crime”, afirmam os advogados da coligação.

Para o PT, a situação é ainda agravada pelo fato de o episódio ter ocorrido na “presença de várias pessoas, o que facilita a divulgação destas ofensas”.

Vídeos Relacionados