Senado

Presidente do TCU será ouvido nesta quinta na comissão mista da covid-19

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, também será ouvido pelo colegiado, na próxima semana

acessibilidade:
O presidente da comissão que acompanha as ações do governo contra a covid-19, Confúcio Moura. Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado)

O senador Confúcio Moura (MDB-RO), presidente da comissão mista que acompanha as medidas relacionadas à pandemia da covid-19, anunciou nesta terça-feira (16) o cronograma de reuniões para os próximos dias. Na quinta-feira (18), os parlamentares ouvirão, às 10h, o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), José Múcio Monteiro. A comissão tem trabalhado em constante parceria com o TCU.

No dia 23, a partir das 10h, será a vez do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, falar à comissão. Os parlamentares devem questioná-lo sobre a sistemática de divulgação de dados da pandemia, como o número de contaminados e a totalização das vítimas da covid-19 no Brasil, que tem sofrido atrasos e constantes modificações na sistemática, tanto que uma subcomissão foi criada para fazer uma contabilidade paralela desses dados.

Dia 25 será feita uma audiência com os governadores representantes dos consórcios regionais, uma parceria jurídica firmada para ações de interesses comuns em áreas como saúde, educação e segurança, e que tem auxiliado na aquisição de materiais e insumos e nos processos licitatórios para enfrentamento à pandemia da covid-19.

Vão participar da reunião os governadores Mauro Mendes (MT), representando o Consórcio Brasil Central; Rui Costa (BA), do Consórcio Interestadual do Nordeste; Romeu Zema (MG), do Consórcio Integração Sul-Sudeste; e Antonio Waldez Goes (AP), do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento da Amazônia Legal. A reunião ocorrerá às 11h.

Na segunda-feira (29), será a vez do ministro da Fazenda, Paulo Guedes, comparecer à comissão para fazer o balanço de dois meses de atuação do governo federal no combate à pandemia do novo coronavírus. Segundo o plano de trabalho da comissão, Guedes deve comparecer a cada dois meses para prestar contas aos parlamentares.

No dia 2 de julho, participarão de audiência pública remota representantes dos municípios, o presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Glademir Aroldi, e o presidente da Associação Brasileira de Municípios, Ary José Vanazzi, prefeito de São Leopoldo (RS). Segundo Confúcio, os novos requerimentos de audiências públicas aprovados serão agendados a partir desta data.

— Vamos marcar os requerimentos aprovados hoje [16], do senador Esperidião Amin e outros, vamos começar a fazer os agendamentos. Ele quer ouvir o lado das microempresas, das pessoas, o outro lado do balcão, além dos bancos — disse Confúcio, ao citar a audiência pública proposta por Amin para discutir as dificuldades de acesso ao crédito por parte das pequenas e microempresas e dos empreendedores individuais, aprovada na reunião desta terça-feira. (Agência Senado)