Mais Lidas

Brasil tem tudo

Ovacionado em Sergipe, Bolsonaro destaca potencial energético do Brasil com gás natural

Presidente disse confiar em coalizão institucional para explorar potencial para brasileiros

acessibilidade:
Presidente da República Jair Bolsonaro durante desembarque na cidade de Aracaju. Foto: Alan Santos/PR

Recebido na manhã desta segunda-feira (17) por uma entusiasmada multidão de apoiadores no Aeroporto de Aracaju, o presidente da Jair Bolsonaro inaugurou a Usina Termoelétrica Porto de Sergipe I, que funciona há quase seis meses na Barra dos Coqueiros (SE). E destacou o potencial energético do Brasil, através da exploração do gás natural liquefeito (GNL).

O presidente reforçou o exemplo do potencial energético do país, com o dado pelo ministro de Minas e Energia Bento Albuquerque, que explicou que a nova termelétrica sergipana produz com gás energia ao custo de R$ 279 por megawatt-hora; enquanto a energia térmica produzida em Roraima, a carvão, custa R$ 1,2 mil pelo mesmo megawatt-hora.

“São de termoelétricas a óleo, elas são quatro vezes mais cara a gerada aqui agora por essa termoelétrica a gás. Ou seja, o Brasil tem tudo”, destacou o presidente em seu discurso.

Ao citar que o estado do Amazonas tem muito gás, em especial na região petrolífera de Urucu, município de Coari (AM), Bolsonaro disse ter esperança certeza de poder explorar esse potencial energético em benefício dos brasileiros, por meio de seu relacionamento com os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), com parlamentares e com os governadores.

“O Brasil tem tudo para ser uma grande Nação. E o nosso entendimento, o meu com o presidente da Câmara, do Senado e seus parlamentares. O nosso relacionamento com os governadores, é que nos traz mais do que a esperança, a certeza que todo nosso potencial pode vir a ser explorado para o bem do nosso povo maravilhoso, que é o povo brasileiro”, disse Bolsonaro.

Apoio popular e lealdade

O presidente agradeceu aos sergipanos, sejam seus eleitores ou não, fazendo referência à recepção calorosa de grupos de apoiadores em suas visitas presidenciais aos estados, o que tem resultado em aglomerações em plena pandemia, bem como no desrespeito ao uso de máscara pelo presidente, medida sanitária necessária para a não proliferação da covid-19, que já matou mais de 107 mil brasileiros.

“Nós juntos podemos sim fazer a diferença. E isso que está acontecendo comigo em Sergipe, desde o aeroporto até aqui, graças a Deus vem acontecendo em todos os locais do Brasil”, disse o presidente.

Bolsonaro ainda fez referência às suas próximas agendas públicas desta semana, na qual visitará o Mato Grosso do Sul e o Rio Grande do Norte, inaugurando, vendo obras, conversando com os parlamentares, com os governadores locais, para ver como melhor seu governo pode servir aos brasileiros.

“Nós somos os seus soldados, nós devemos lealdade absoluta ao povo brasileiro e podem ter certeza, que nós cumpriremos a nossa missão. Estou muito feliz em está aqui e muitíssimo bem acompanhado desses parlamentares”, concluiu o discurso do presidente.

Reportar Erro