Mais Lidas

Ela defende Lula, e…

Apesar de defender Lula, Manuela quer ‘combate à corrupção e punição a culpados’

Pré-candidata do PCdoB também defende reformas, mas ignora ‘elefante’ Lula

acessibilidade:

Provável vice na chapa do PT à Presidência, Manuela D’Ávila (PC do B) defendeu rigor no combate à corrupção ao falar sobre a necessidade de o Brasil retomar a capacidade de investimento, durante participação em evento em São Paulo nesta segunda-feira (20), mas sem comentar a defesa que faz do ex-presidente Lula condenado a 12 anos de cadeia por corrupção e lavagem de dinheiro.

Para a pré-candidata comunista, é preciso fazer uma “reforma do Estado brasileiro” para acabar com “um conjunto de amarras” que prejudica o investimento na indústria e em políticas sociais.

“Nós criamos estruturas, desde a Constituição de 1988, com as melhores intenções e objetivos, de combate à corrupção, controle da corrupção. Fizemos legislações para impedir que determinadas práticas acontecessem. E a vida real nos mostrou que nós não tivemos êxito no combate oficial à corrupção”, disse.

“Nós precisamos ter um ambiente de controle absoluto, que impeça a corrupção de acontecer na sua origem. Evidente que é importante punir depois que acontece, mas o ideal é que a gente tivesse cada vez menos atos.”

Manuela “representou” o ex-presidente Lula – que, preso em Curitiba por corrupção e lavagem de dinheiro,está com a candidatura ao Planalto sob análise na Justiça Eleitoral- no fórum da Abdib (Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústria de Base), na capital paulista.

Outros presidenciáveis participaram do encontro ao longo do dia, separadamente: Marina Silva (Rede), Guilherme Boulos (PSOL), Geraldo Alckmin (PSDB), Henrique Meirelles (MDB) e Ciro Gomes (PDT).

A Abdib entregou aos candidatos um documento com propostas para desenvolver a infraestrutura no país.

Segundo ela, a liderança de Lula na pesquisa de intenções de voto divulgada nesta segunda pela CNT/MDA reforça essa percepção. Manuela reafirmou crer em uma perseguição ao petista e repetiu que o candidato a presidente da coligação PT-PC do B é ele.

“Tem muita expectativa de que, depois da recente decisão da ONU, em breve todos tenhamos a presença de Lula em encontros como este”, afirmou ela à plateia, formada por empresários e investidores, em um hotel na região da avenida Paulista. (Com informações da Folhapress)

Vídeos Relacionados