Mais Lidas

'Desvio'

Judiciário e Ministério Público têm recorde em desvio de função

Brasil é o país onde é maior o número de procuradores e magistrados em cargos de 'assessores'

acessibilidade:
Estátua da Justiça, na Praça dos Três Poderes, em Brasília - Foto: STF.

O Brasil é um dos países com o maior número de servidores públicos do Judiciário e do Ministério Público em desvio de função. São juízes e procuradores experientes, quase no fim da carreira, nomeados como “assessores” de outros juízes e até promotores. Um desembargador federal disse a esta coluna que a nomeação acaba servindo, na prática, como complemento salarial, que dá função aquém da capacidade do profissional porque ele ainda não tem idade para se aposentar. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

A maioria de outros países não tem em seus quadros o número de juízes e promotores que os contribuintes brasileiros bancam.

A alta casta do funcionalismo no Judiciário e no MP acaba ocupando cargos abaixo da posição na qual entraram na carreira. E gera custos.

Os desvios de função causam “um rombo orçamentário relevante”, disse um experiente desembargador federal a esta coluna.

Reportar Erro