Mais Lidas

Exoneração saiu hoje

Investigado pelo STF, Abraham Weintraub já está nos Estados Unidos

Exoneração do cargo de dirigente do ministério, que dá direito a passaporte diplomático, só foi publicada após a confirmação de que o agora ex-ministro estava fora do país

acessibilidade:
O ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub. Foto: Antonio Cruz/ABr

Demitido do Ministério da Educação (MEC) na quinta-feira (18), Abraham Weintraub viajou nesta sexta-feira (19) e já se encontrava nos Estados Unidos na manhã deste sábado (20). Ele só foi exonerado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) após chegar a Miami.

Ontem, o ex-dirigente do MEC publicou nas redes sociais que pretendia deixar o país “o mais rápido possível”.

Weintraub responde a investigações no Brasil por racismo e no inquérito que apura ataques a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

A exoneração de Weintraub foi assinada por Bolsonaro na manhã deste sábado, em edição extra do Diário Oficial da União.

Ele pode ter se aproveitado de uma brecha na ordem determinada pelo presidente Donald Trump que restringiu a entrada de brasileiros nos Estados Unidos, em maio. A ordem fechou as fronteiras americanas para brasileiros, mas abriu algumas exceções como a entrada de funcionários governamentais e de funcionários de organizações internacionais.

Tecnicamente, Weintraub, apesar de ter anunciado sua saída do MEC, ainda era ministro de Estado, com direito, inclusive, a passaporte diplomático, quando viajou.

Além disso, como indicado do governo brasileiro a uma vaga no Banco Mundial, ele poderia alegar seu enquadramento na categoria de funcionário de organismo internacional. Nessa condição, no entanto, ele poderia ser questionado pelo fato de sua ida ao banco ainda não ter sido oficializada. (Com informações da Agência Brasil)

Reportar Erro