Mais Lidas

Rombo de R$ 8 bilhões

Dornelles prorroga estado de calamidade pública financeira no Rio

Estado tem rombo de R$ 8 bilhões previsto para 2019

acessibilidade:
VISTO ELETRÔNICO FACILITOU A VINDA DE ESTRANGEIROS DE QUATRO PAÍSES PARA O BRASIL (FOTO: REPRODUÇÃO) PUBLICIDADE

O governador em exercício Francisco Dornelles sancionou a Lei 8.272/18, publicada nesta sexta-feira (28) no Diário Oficial, que estabelece a prorrogação por um ano do estado de calamidade pública financeira no Estado do Rio de Janeiro, até 31 de dezembro de 2019.

O Rio encontra-se em estado de calamidade pública desde junho de 2016 e a vigência acabaria este mês.

Com a medida, o governo continuará permitido a não atender, temporariamente, aos limites de endividamento e de gastos com pessoal impostos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). A medida também impõe como prioridade a destinação de recursos para as áreas de Saúde, Educação, Assistência Social, além do pagamento de servidores ativos, inativos e pensionistas.

O governo queria a prorrogação do estado de calamidade pública até 2023, mas a proposta enviada pelo Executivo foi alterada pela Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), que reduziram o prazo até o fim de 2019. A lei publicada hoje mantém a suspensão de concursos até o término do Regime de Recuperação Fiscal e proíbe a realização de novos processos seletivos até a convocação de todos os aprovados em concursos anteriores a junho de 2016.

Segundo os números, a receita líquida do RJ será de R$ 72.371.273.586,00, em 2019. A despesa total está orçada será de R$ 80.373.868.770,00. Isso indica um rombo de cerca de R$ 8 bilhões nas contas públicas que terá que ser coberto de alguma maneira pelo poder público estadual.

Calamidade pública

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) reconheceu, em votação única, no dia 1° de novembro de 2016, a situação de calamidade pública da administração financeira do estado com a aprovação do texto substitutivo do Projeto de Lei 2.150/16. O decreto com a declaração foi publicado no dia 17 de junho pelo então governador em exercício, Francisco Dornelles. (ABr)

Reportar Erro