Mais Lidas

Brasília

Diplomatas e funcionários leais a Guaidó ocupam a embaixada da Venezuela

Embaixadora de Guaidó convida os demais funcionários a continuarem no trabalho

acessibilidade:
A Polícia Militar teve de intervir para impedir a invasão da embaixada por militantes de partidos de esquerda brasileiros que apoiam a ditadura de Nicolás Maduro - Foto: reprodução da TV Globo.

A Embaixada da Venezuela no Brasil foi tomada no começo da manhã desta quarta-feira (13) por funcionários e diplomatas leais ao presidente Juan Guaidó, reconhecido pelo Brasil como o chefe de Estado e de governo legítimo dos venezuelanos.

A ocupação foi confirmada em nota pela embaixadora María Teresa Belandria Expósito, que em junho apresentou suas cartas credenciais ao presidente Jair Bolsonaro. O encarregado de negócios do ditador Ncolás Maduro divulgou áudio pedindo ajuda aos partidos e organizações esquerdistas no Brasil.

Por meio de nota,  o Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República nega que o governo brasileiro tenha algum envolvimento, ou tenha incentivado a invasão.

O Brasil e demais países do Grupo de Lima, para além de mais de 60 nações reconhecem Guaidó como presidente legítimo da Venezuela e Maduro apenas um usurpador. A ocupação é semelhante à que se verificou domingo (10) em La Paz, na Bolívia, quando venezuelanos leais a Guaidó assumiram o controle da embaixada.

Funcionários da embaixada desertaram e colaboraram com a ocupação dos colegas leais a Guaidó. A embaixadora convidou os demais funcionários a permanecerem em seus locais de trabalho, assegurando-lhes todos os seus direitos laborais.