Mais Lidas

Durante a pandemia

Deputados e senadores torram R$11 milhões em propaganda pessoal

Despesas se referem apenas aos últimos quatro meses, durante o surto do novo coronavírus no Brasil

acessibilidade:
Plenário da Câmara dos Deputados. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr
Plenário da Câmara dos Deputados. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr

O pagador de impostos não teve alívio do setor público na pandemia do coronavírus no Brasil. Nem com propaganda própria. Deputados federais e senadores torraram, nos últimos quatro meses, mais de R$11,3 milhões na “divulgação da atividade parlamentar”, segundo a ONG Operação Política Supervisionada. Essa conta faz parte do cotão parlamentar, que ressarce parlamentares em cerca de R$ 45 mil por mês por qualquer tipo de despesa, de tapiocas a “consultorias”. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Os R$ 45 mil, em média, que cada deputado e senador recebe do cotão se soma ao salário de R$ 33,7 mil que cada um recebe por mês.

A Câmara dos Deputados torrou R$ 10,7 milhões com propaganda para os deputados. No Senado, foram cerca de R$ 500 mil.

O maior gastão com propaganda é Wellington Roberto (PL-PB): R$ 147,6 mil desde abril. O Airton Faleiro, do PT, é o segundo: R$ 103 mil.

Vídeos Relacionados