Mais Lidas

Saúde

Demanda de cirurgias eletivas no DF ultrapassa 43 mil procedimentos

A maior necessidade entre os brasilenses está na área de ortopedia; mutirão do GDF começa nesta segunda

acessibilidade:
Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

O mutirão do governo do Distrito Federal para zerar a fila de cirurgias cardíacas começa nesta segunda (7), mas o trabalho da gestão de Ibaneis Rocha está apenas começando. Segundo relatório obtido pelo Diário do Poder, a demanda por cirurgias eletivas herdada pelo novo governo é de cerca de 43,3 mil procedimentos.

No topo da lista estão as cirurgias ortopédicas: ao todo, 18.632 pessoas esperam pelo procedimento. Em seguida, aparecem cirurgias plásticas, com demanda de 4,8 mil; e oftalmológicas, com 3.970 demanda de 3.970 procedimentos.

Ainda entre as cirurgias mais esperadas pela população do Distrito Federal que depende da rede pública de saúde estão procedimentos na área de ginecologia e obstetrícia (3.768); cirurgia de mão (3.023); urologia (2.300); e cirurgia de hérnia (1.498).

Outras especialidades que constam na lista de demandas reprimidas são colecistectomia, com 1.279 procedimentos em espera; otorrinolaringologia (1.160); cirurgia geral de vesícula (920); entre outras.

Situação de emergência

Nesta segunda (7), o governador Ibaneis Rocha assinou um decreto que declara estado de emergência na saúde da capital, durante o lançamento do programa SOS Saúde. A medida prevê a dispensa de licitação na compra de medicamentos e insumos para as unidades da rede pública de saúde, além da convocação de servidores e o aumento da carga horário dos servidores. A expectativa do governo é que o decreto fique em vigor por até seis meses.