Mais Lidas

Caixa 2 do PT

CPI do BNDES interroga marqueteiro de Lula e mulher, condenados na Lava Jato

João Santana e Mônica Moura foram presos e condenados na Lava Jato

acessibilidade:

A CPI que investiga irregularidades no BNDES retoma os depoimentos nesta terça-feira, 9, e quarta-feitra, 10. Amanhã, a partir das 14h30, os deputados ouvem o marqueteiro do ex-presidente e presidiário Lula, João Santana, e sua mulher Mônica Moura, responsável pela gestão da empresa do casal que foi preso e condenado por corrupção e, em depoimentos à Justiça, confirmaram o esquema criminoso petista.

O autor do requerimento para a convocá-los, deputado Marco Bertaiolli (PSD-SP), lembra que os dois atuaram em campanhas eleitorais em diversos países e, por sua participação em esquema criminoso investigado pela Operação Lava Jato, já foram condenados por lavagem de dinheiro.

“Quando se analisam as operações investigadas por esta CPI, salta aos olhos a grande interrelação entre a lista de países que firmaram contratos com o BNDES e a lista daqueles onde o casal João Santana e Mônica Moura atuou em campanhas presidenciais”, ressalta o parlamentar.

Bertaiolli cita Angola, Venezuela e Costa Rica como exemplos de países que receberam financiamentos do banco estatal brasileiro e em que campanhas eleitorais que tiveram a participação dos dois publicitários.

“É entender se essas campanhas com pagamento via caixa dois pela Odebrecht estavam também relacionadas direta ou indiretamente com os recursos pertinentes aos financiamentos concedidos pelo BNDES”, resume.

Na quarta, os deputados tomam o depoimento do ex-diretor do BNDES Luiz Eduardo Melin de Carvalho e Silva. O deputado Altineu Côrtes (PL-RJ), que requereu a audiência, afirma que Luiz Melin deve prestar esclarecimentos sobre operações de crédito internacionais do banco entre 2003 e 2015.