Mais Lidas

Mais burrocracia

Anvisa prepara uma nova ‘tomada de três pinos’, agora na telemedicina

Agência 'reguladora' prepara exigência de certificado eletrônico para médicos emitirem receitas eletrônicas

acessibilidade:
Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil
Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil

A agência reguladora Anvisa está determinada a criar uma “tomada de três pinos” na telemedicina: minuta de resolução na pauta de decisões da diretoria, que tem força de lei, prevê que médico só poderá emitir receita eletrônica após obter certificação eletrônica no “cartório” do governo, e a farmácia só está autorizada a vender após consultar o site do “cartório”. Se a internet estiver ruim, o doente fica sem remédio. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Mentes obtusas da Anvisa acham que a internet nos grandes centros é a mesma Brasil afora. Ignoram que o acesso é precário em todo o País.

A soberba não deixa a Anvisa perceber que sua decisão burocratiza a emissão de receitas por meio eletrônico, um avanço da tecnologia.

A Anvisa não se contenta em tornar digitais as exigências analógicas impostas às receitas de papel. Precisou inventar mais um “cartório”.