Compromisso de campanha

Partido NOVO abre processo seletivo para preencher vagas em gabinetes

Deputados federais e estaduais selecionam assessor de imprensa, assessor legislativo, coordenador de marketing e designer gráfico/digital

Partido NOVO abre processo seletivo para preencher vagas em gabinetes

O Partido NOVO lançou seu processo seletivo para preencher vagas nos gabinetes dos deputados federais e estaduais eleitos no pleito deste ano. Entre as oportunidades estão as de assessor de imprensa, assessor legislativo, coordenador de marketing e designer gráfico/digital.

As vagas para trabalhar com os 14 parlamentares eleitos são para os estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul e no Distrito Federal. Há ainda oportunidades para a liderança do partido na Câmara dos Deputados, na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro e a do Rio Grande do Sul.

Promessa de campanha da sigla, a selação tem como objetivo fugir das indicações partidárias ou por aliados.

O mesmo acontece com parlamentares de outras siglas como na Rede: os senadores eleitos Capitão Styvenson (RN) e Alessandro Vieira (SE) e o deputado distrital Leandro Grass (DF) já começaram os processos seletivos para composição de seus gabinetes. A deputada federal eleita Tabata Amaral e o senador eleito Rigoni — ambos eleitos pelo PDT em São Paulo — também aderiram ao método de escolha de seus assessores.

Na Câmara dos Deputados, cada parlamentar tem direito a contratar até 25 secretários parlamentares, com salários que variam de R$ 1 mil até R$ 15 mil. Já no Senado, o máximo de servidores comissionados por gabinete é de 50. A remuneração parte de R$ 4 mil e pode chegar até R$ 17 mil.

Redação
Redação
| Atualizado