Assessora de Malta

Onyx Lorenzoni confirma Damares Alves como ministra dos Direitos Humanos

A pasta será responsável pela Fundação Nacional do índio (Funai)

Onyx Lorenzoni confirma Damares Alves como ministra dos Direitos Humanos

Damares Alves vai chefiar o Ministério de Direitos Humanos, Família e Direitos da Mulher Foto: Valter Campanato

O  futuro ministro-chefe da Casa Civil Onyx Lorenzoni (DEM-RS) confirmou, nesta quinta-feira (6), o nome da pastora Damares Alves para assumir o Ministério de Direitos Humanos, Família e Direitos da Mulher.

Ontem, o vice-presidente eleito general Hamilton Mourão (PRTB) já havia afirmado que estava definido o nome da advogada para o comando da pasta.

Damares é assessora parlamentar do senador Magno Malta (PR-ES) desde 2015. Segundo a pastora, o senador ficou feliz com a indicação dela para integrar o governo de Jair Bolsonaro.

Durante a entrevista coletiva no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), a futura ministra revelou que a infância será prioridade em sua gestão. “Nunca a infância foi tão atingida como nos dias de hoje. Nós vamos propor um pacto pela infância”.

A pastora afirmou que deseja criar políticas públicas para mulheres que estão anônimas e invisíveis na sociedade, “mulher ribeirinha, mulher pescadora, a mulher catadora de siri, a quebradora de coco”.

Onyx ressaltou que a partir de 2019, a pasta ficará responsável pela Fundação Nacional do índio (Funai). O que vai de encontro ao pedido feito mais cedo por lideranças indígenas, que hoje estiveram na CCBB para entregar uma carta com reivindicações, entre elas que a fundação fique sob o comando do Ministério da Justiça.

Sobre isso, Damares destacou, “Funai não é problema neste governo, índio não é problema. O presidente só estava esperando o melhor lugar para colocar a Funai. E nós entendemos que é o Ministério dos Direitos Humanos, porque índio é gente, e índio precisa ser visto de uma forma como um todo. Índio não é só terra, índio também é gente”.

 

Francine Marquez
Francine Marquez
| Atualizado