CLDF

Objetivo é tirar a Câmara Legislativa “da lama”, diz deputado eleito Leandro Grass

Os distritais criaram uma linha de atuação no sentido de fortalecer a instituição “A CLDF que Brasília quer ver”

Objetivo é tirar a Câmara Legislativa “da lama”, diz deputado eleito Leandro Grass

Os deputados distritais eleitos Júlia Lucy (Novo) e Leandro Grass (Rede)

Resgatar a imagem e a importância da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), foi com esse propósito que os deputados distritais recém-eleitos, Júlia Lucy (Novo) e Leandro Grass (Rede) convocaram a imprensa para apresentar um plano de trabalho.“Existe uma expectativa de resgate, de tirar a Câmara Legislativa da lama”, afirmou Grass.

Agora, nesse período que antecede a nova estrutura da CLDF, com a escolha do novo presidente e dos membros da Mesa Diretora, os parlamentares criaram uma carta-manifesto “A CLDF que Brasília quer ver”, que reúne um conjunto de compromissos que serão apresentados aos futuros candidatos ao comando da Casa. “São compromissos que dizem respeito ao resgate do papel do Legislativo, sua eficiência, sua transparência, sua capacidade de representar a população por meio da participação social”.

Preocupados com os sucessivos escândalos de corrupção, desperdício de dinheiro público, além de ineficiência que chegou a por em xeque a real necessidade da existência da CLDF, os distritais criaram uma linha de atuação para os parlamentares no sentido de fortalecer a instituição. “De dar a ela o caráter que ela precisa ter que é o de legislar conforme a constituição, fiscalizar o Executivo com rigor e garantir a pluralidade e a democracia lá dentro”, explicou Grass.

Entre esses compromissos, o incentivo da participação popular, por meio de audiências públicas, é um dos principais pilares apontado por ambos. Além do combate ao desperdício do dinheiro público, reduzindo gastos, a busca da transparência e da sustentabilidade e a criação de uma agenda ampla, diversa e irrestrita.

A deputada ressaltou que todos os pontos já estão previstos em lei. “É importante destacar que não criamos a roda e nenhum desses princípios, ou eles estão assentados na Constituição Federal ou na Lei Orgânica do Distrito Federal”.

Em relação ao novo governo de Ibaneis Rocha (MDB), ambos declaram que mantêm a posição de independência, ” Nem oposição, nem posição”.

Francine Marquez
Francine Marquez
| Atualizado