Posse

Medo de atentados e confusões e também da chuva afastou público da posse

Ainda assim, a posse registrou o maior público da História

Medo de atentados e confusões e também da chuva afastou público da posse

Michel Temer Marcela Temer recebem o presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto, para cerimônia de transmissão da Faixa Presidencial.

A avaliação de especialistas é que, apesar de haver superado outras posses, a multidão na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, nesta terça (1º), poderia ter sido muito maior, mas as pessoas se assustaram com as medidas de segurança rigorosas, como prenúncio de tragédia, e a ameaça de fortes chuvas inibiram muitas pessoas e as afastaram da cerimônia. A estimativa é que mais de 300 mil estiveram na Esplanada, mas a Polícia Militar do DF já não faz os cálculos oficiais. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

A PM-DF não calcula multidões desde a manifestação de 30 de setembro, sob o mote “#QuemMandouMatarBolsonaro?”

Na ocasião, parte da imprensa pôs em dúvida os cálculos da PM do DF, que se ofendeu e decidiu não dar chancela oficial às estimativas.

Para a PM, a imprensa revelou com seus questionamentos não confiar nos cálculos que fazia exatamente para atender a pedido de jornalistas.

Para brasilienses experientes, a multidão de ontem superou as posses anteriores e eventos como a missa campal do Papa João Paulo II.

Tiago Vasconcelos
Tiago Vasconcelos
| Atualizado