Anúncio ao meio-dia

MDB ficará neutro, mas candidatos não manifestaram interesse no seu apoio

Presidente do Senado que o partido decidirá seu rumo após a eleição

MDB ficará neutro, mas candidatos não manifestaram interesse no seu apoio

Eunício Oliveira, presidente do Senado e do Congresso. (Foto: Jane de Araújo).

O MDB vai adotar posição de neutralidade no segundo turno das eleições presidenciais, liberando seus filiados para apoiar Fernando Haddad (PT) ou Jair Bolsonaro (PSL), o atual presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE). O candidato do partido a presidente, Henrique Meirelles, foi apenas o sétimo mais votado, com pouco ais de 1 milhão de votos. O anúncio oficial da decisão pela neutralidade está marcado para meio dia. Mas o fato é que nenhum dos candidatos a presidente manifestou interesse no apoio do partido.
O martelo foi batido em reunião na noite desta quarta-feira (10), com participação do presidente Michel Temer e do presidente do MDB, senador Romero Jucá (MDB-RR).
“Acho o melhor caminho, para depois das eleições tomarmos o nosso rumo”, disse Eunício.
O senador, que não foi reeleito, afirma que não deve se envolver diretamente na campanha. Em entrevista dada nesta semana, porém, ele afirmou que vai manter a posição do primeiro turno, quando votou em Haddad.

Cláudio Humberto
Cláudio Humberto
| Atualizado