Saia justa

Dantas se queima no STF por ‘ligação’ a Dallagnol

Vazamento constrangeu candidato a ministro em dia de posse no STF

acessibilidade:
Bruno Dantas, ministro do Tribunal de Contas da União. Foto: TCU
A notícia do relacionamento com Dallagnol caiu como uma luva para interessados em “queimar” Bruno Dantas na disputa para o STF. (Foto: TCU)

O presidente do TCU, Bruno Dantas, enfrentou saia justa, ontem, com a revelação de sua suposta ligação ao procurador Deltan Dallagnol no auge da Lava Jato. O caso ocorreu no dia da posse de Luis Roberto Barroso na presidência do Supremo Tribunal Federal (STF), onde Dallagnol é mais detestado que Sergio Moro e retribui afirmando que ali não se pratica Justiça. Ninguém recordava que recentemente Dantas se transformou em algoz desse herói no combate à corrupção política. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Com a iminente vitória de Lula nas eleições, Dantas virou inimigo e deu força a iniciativas no TCU para tornar Dallagnol inelegível no Paraná.

Por dever de ofício, e cheio de explicações a dar, Dantas teve de ir à posse e às despedidas da ministra Rosa Weber, cuja cadeira ele pleiteia.

A notícia do relacionamento com Dallagnol caiu como uma luva para interessados em “queimar” Bruno Dantas na disputa para o STF.

Reportar Erro