Mais Lidas

Justiça Eleitoral

PF apreende material irregular no comitê de campanha de Doria em São Paulo

Adesivos não continham CNPJ da gráfica

acessibilidade:
PF faz busca e apreensão em comitê de Doria em SP para apurar denúncia de propaganda irregular

A Polícia Federal apreendeu material irregular no comitê de campanha do candidato do PSDB ao governo de São Paulo, João Doria, na manhã desta sexta-feira (19), por ordem da Justiça Eleitoral.

Segundo a decisão, os adesivos não têm CNPJ do responsável pela sua confecção ou da gráfica que o produziu, dimensão e tiragem. A PF afirmou que acompanhou os oficiais da Justiça Eleitoral.

Em nota, a assessoria de Doria informou que a coligação Acelera São Paulo havia identificado uma pequena parcela de material produzido sem CNPJ.
O local que foi alvo da operação foi usado por Geraldo Alckmin (PSDB), o candidato dos tucanos no primeiro turno, mas agora está servindo de suporte à campanha de Doria.

Nota da campanha de Doria:

NOTA À IMPRENSA

A Justiça Eleitoral cumpriu na manhã de sexta-feira, 19, mandado de busca e apreensão de material de campanha, supostamente em desacordo com a Lei Eleitoral, ao acatar representação de campanha adversária.
A Coligação Acelera São Paulo está organizando um grande adesivaço em todo o Estado de São Paulo para o sábado, 20. Durante a semana, detectou que numa pequena fração dos impressos não havia a menção ao CNPJ. A distribuição desse lote foi suspensa. O material ficou retido na sede do Comitê eleitoral.
O adesivaço será realizado no sábado e a campanha está segura de que o material que distribui está perfeitamente adequado a todos os requisitos da legislação eleitoral.