Mais Lidas

Justiça

Assassinos dos Villela foram condenados a 60 e 55 anos de cadeia

O ex-porteiro que matou Villela recebeu pena maior que seu comparsa

acessibilidade:

Os assassinos Leonardo Campos Alves e Francisco Mairlon Barros Aguiar foram condenados pela morte de José Guilherme Villela, ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral, da mulher dele, Maria Carvalho Villela, e da empregada do casal, Francisca Nascimento da Silva. O julgamento, que durou mais de 42 horas, terminou às 4h desta sexta-feira (13).

Leonardo Alves, que foi porteiro do prédio onde ocorreu o crime, foi condenado a 60 anos em regime inicial fechado pelos três homicídios e por furto qualificado. Francisco Mairlon, seu comparsa, pegou 55 anos.

José Guilherme Villela, Maria Carvalho e Francisca foram mortos com 73 facadas no apartamento da família, na quadra 113 Sul, em agosto de 2009. A filha do casal, Adriana, é apontada como autora intelectual do crime, apesar da inexistência de provas, e seu julgamento ainda não foi marcado.

Os advogados de defesa anunciaram que vão recorrer da sentença.