Eleições 2018

Janaína Paschoal recusa vice de Bolsonaro na corrida presidencial

Ela alegou questões familiares não compor chapa presidencial

Janaína Paschoal recusa vice de Bolsonaro na corrida presidencial

Partido de Janaina Paschoal, o PSL terá a maior bancada da Alesp em 2019, o que lhe garantiria a presidência da Casa devido a um acordo em vigor entre os parlamentares. (Foto: Agência Brasil)

A advogada Janaína Paschoal recusou o convite para ser vice de Jair Bolsonaro (PSL) na disputa ao Palácio do Planalto. A notícia foi divulgada no Twitter neste sábado, 4. Ela alegou questões familiares. Janaína afirmou ter tomado a decisão após conversa com o Bolsonaro e com Gustavo Bebianno, presidente em exercício do PSL.

“Por questões familiares, por ora, eu não posso me mudar para Brasília. A minha família não me acompanharia”, justificou. “Peço desculpas ao Brasil e prometo, esteja onde estiver, com ou sem cargo, continuar lutando por um país livre”.

Em entrevista concedida na sexta-feira, 3, à GloboNews, Bolsonaro disse que, caso Janaína não aceitasse o convite, seu plano B seria o príncipe Luiz Philippe de Orleans e Bragança. Nenhum anúncio oficial foi feito até o momento.

“Não posso ter preferência. Lógico, sempre, a gente pensa em um ‘plano B’. No momento, o ‘plano B’ é o príncipe”, declarou.

Redação
Redação
| Atualizado