Atraso

Insaciável, a indústria dos cartórios tenta ampliar faturamento bilionário

O mundo se livra dos cartórios, mas no Brasil eles se fortalecem

Insaciável, a indústria dos cartórios tenta ampliar faturamento bilionário

'Indústria' ganhou autorização para emitir, e cobrar, novos documentos

Setor que floresceu até no auge da crise econômica, a bilionária indústria dos cartórios no Brasil conseguiu autorização para emitir identidade e passaporte, numa tentativa de conter a expansão dos serviços de emissão de documentos tipo “Poupatempo” em São Paulo, “Na Hora” de Brasília ou “Expressão Cidadão” de Pernambuco. O objetivo é ampliar ainda mais o faturamento anual de R$15 bilhões. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Os órgãos estaduais surgiram para facilitar a emissão de documentos e não faturar ’30 moedas de prata’ pelas quais ‘babam’ donos de cartório.

Será possível obter ou renovar passaportes em cartórios de registro civil mediante pagamento de “taxa extra”, claro.

O mundo se livra dos cartórios para se modernizar e desenvolver, mas o lobby bilionário aprisiona o Brasil a essa “indústria da desconfiança”.

Redação
Redação
| Atualizado