Fundo eleitoral

Indignado, Bivar nega ter sido ‘de fachada’ candidata a deputada em Pernambuco

Presidente do PSL volta criticar cota obrigatória de 30% de candidatas

Indignado, Bivar nega ter sido ‘de fachada’ candidata a deputada em Pernambuco

Deputado Luciano Bivar (PE), presidente nacional do PSL. (Foto: Agência Câmara)

O presidente nacional do PSL, deputado Luciano Bivar (PE), negou neste domingo (10) que a candidata a deputada federal Maria de Lourdes Paixão tenha atuado como “laranja”, em Pernambuco. Ele explicou que os recursos para a candidata somente foram entregues a poucos dias da eleição porque foi nessa ocasião que a parcela para o partido do fundo eleitoral foi liberada.

Indignado, Bivar lembrou que a candidata existe, fez campanha regularmente e sua votação insuficiente, inferior a trezentos votos, não a torna uma postulante “de fachada”, como acusou a Folha de S. Paulo. Segundo ele, o jornal esteve na gráfica onde o material de Lourdes Paixão foi confeccionado no dia em que a empresa não funcionava porque era o Dia do Gráfico.

“O problema maior é a lei que obriga os partidos a registrar candidaturas de mulheres para ocupar 30% das vagas”, afirma Bivar. Segundo ele, infelizmente, a maioria das mulheres não tem interesse em participar da política partidária.

Na prática, os partidos se veem obrigados a procurar mulheres que aceitem ser inscritas como candidatas apenas para constar e cumprir a cota de 30%, sob pena de os demais candidatos serem considerados inelegíveis. Bivar explicou que esse não foi caso de Lourdes Paixão. “Ela fez campanha, mandou confeccionar material de propaganda, mas infelizmente não teve sucesso”, diz.

 

Redação
Redação
| Atualizado