SOS Saúde

Ibaneis decreta situação de emergência na saúde pública do Distrito Federal

O governador do Distrito Federal pretende abrir o "terceiro turno" na rede hospitalar

Ibaneis decreta situação de emergência na saúde pública do Distrito Federal

Ibaneis Rocha, governador do Distrito Federal. Foto: Rafael Alves

O governador Ibaneis Rocha decretou situação de emergência na saúde pública do Distrito Federal nesta segunda-feira (7). “Chegamos ao caos da saúde, as pessoas estão morrendo e sofrendo. Com isso não podemos compactuar. Essas medidas trazem conjunto de atitudes que vão melhorar a saúde no DF”.

O decreto deverá ser publicado ainda hoje, em uma edição extra do Diário Oficial do DF. Sendo assim, estão liberadas as realizações de horas extras, e compras sem licitações. A última vez que o foi decretada situação de emergência no DF, foi em janeiro de 2015, no começo do governo Rollemberg.

Objetivo é unir todas as secretarias em prol da revitalização da saúde, “a secretaria de Obra em parceria com a secretaria de Saúde está autorizada a reformar salas de cirurgia, que são mais emergenciais e a abertura de quase mil leitos que estão fechados no Distrito Federal”, exemplificou Ibaneis.

Entre as tantas medidas, o governador pretende reforçar o número de pessoal, para beneficiar o atendimento a população, e já autorizou a secretaria de Saúde na contratação de horas extras de profissionais da saúde, a contratação de profissionais aposentados que queiram retornar ao trabalho. “Nós vamos investir agora R$ 10 milhões, só para a contratação, e pagamentos de hora extra, para abrir o terceiro turno na rede hospitalar”.

Ao falar sobre os milhares de casos, de paciente que são jogados de um hospital para outro, em busca de atendimento, Ibaneis afirmou que o pessoal da saúde precisa trabalhar com humanidade, e garantiu que vai cobrar isso de seus servidores. “Esse nível de envolvimento eu preciso dos servidores. Ele tem a responsabilidade de entregar a saúde na mão das pessoas, ou no mínimo informar onde ela poderá ser atendida”.

Ibaneis espera que dentro de seis meses, já seja notória a melhora na saúde pública. “É o prazo que eu acho que nos temos para reorganizar toda a saúde no Distrito Federal. Recursos não nos falta, o que falta é um choque de gestão, que o secretário de Saúde está disposto a fazer e tem todo meu apoio para isso”.

Ibaneis pretende estender as reformas e revitalizações a todos os postos de saúde, centros de saúde, e hospitais. “A ideia é no prazo mais rápido possível, a gente diminuir a níveis consideráveis, as filas de cirurgias”.

Francine Marquez
Francine Marquez
| Atualizado