Operação Vostok

Governador Reinaldo Azambuja é alvo de operação da Polícia Federal

J&F/JBS Friboi pagava propina a Azambuja em troca de benefícios fiscais

Governador Reinaldo Azambuja é alvo de operação da Polícia Federal

O governador do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), foi alvo da Operação Vostok da Polícia Federal, deflagrada na manhã desta quarta (12). Um deputado estadual, um conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, empresários e fazendeiros também foram alvos da operação da PF.

A ação investiga o pagamento de propina a representantes da cúpula do Executivo de Mato Grosso do Sul, baseada na delação premiada de executivos da JBS, empresa do ramo frigorífico. Foram detalhados procedimentos adotados junto ao governo do estado para a obtenção de benefícios fiscais (Tare’s).

Reinaldo Azambuja, governador do Mato Grosso do Sul.

De acordo com as investigações, do total de créditos tributários auferidos pela empresa dos delatores, um percentual de até 30% era revertido em proveito da organização criminosa. Parte da propina acertada teria sido viabilizada antecipadamente na forma de doação eleitoral oficial, ainda durante a campanha para as eleições em 2014. O restante do dinheiro foi repassado em espécie, em 2015.

Com os acordos de benefícios fiscais concedidos pelo governo estadual ao frigorífico, mais de R$ 200 milhões em impostos deixaram de ser recolhidos aos cofres públicos apenas nos dois primeiros anos da gestão de Azambuja.

Os agentes cumpriram mandado de busca e apreensão na casa do candidato à reeleição ao governo do estado, em Campo Grande. A PF esteve ainda na sede do governo. O Superior Tribunal de Justiça (STJ) autorizou o cumprimento de 41 mandados de busca e apreensão e 14 mandados de prisão temporária.

Azambuja lidera as pesquisas de intenção de voto para governador do Mato Grosso do Sul, conforme Pesquisa Ibope divulgada no dia 24 de agosto. O governador aparece com 39% dos votos válidos. (Com informações da Agência Brasil)

 

Redação
Redação
| Atualizado