Mais Lidas

Sem pré-condições

Ucrânia aceita negociar com a Rússia e mandará representantes para Belarus

Presidente do país vizinho, que apoia a Rússia, garantiu que aviões, helicópteros e mísseis não serão utilizados durante o período de deslocamento e encontro das comitivas

acessibilidade:
Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky. Foto: Twitter

A delegação da Ucrânia se encontrará com a russa, na fronteira entre o país e a Belarus, na região do Rio Pripyat, perto de Chernobyl, sem fixar condições prévias, segundo informações da Presidência da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, em redes sociais.

“Concordamos que a delegação ucraniana se reuniria com a delegação russa sem pré-condições na fronteira ucraniana-bielorrussa, perto do Rio Pripyat”, disse Zelensky.

Essa será a primeira negociação desde que a Rússia desencadeou a invasão da Ucrânia na semana passada. O encontro é resultado de um telefonema entre Zelenskiy e o presidente bielorrusso, disse Zelenskiy.

O porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, afirmou que o encontro poderá ter lugar na região da Belarus de Gomel, sem dar mais detalhes. Essa é uma região que faz fronteira com Pripyat.

Kiev não adiantou qualquer data para as negociações. Moscou diz que o encontro poderá ser ainda neste domingo. O Kremlin indicou, no início da manhã, ter enviado uma delegação para Gomel.

O presidente bielorrusso, Alexander Lukashenko, garantiu ao presidente ucraniano, Zelensky, que “os aviões, helicópteros e mísseis destacados no território da Bielorrússia permanecerão no solo durante a chegada, as negociações e a partida da delegação ucraniana”.

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, havia afirmado que se recusava a negociar o fim da guerra na Bielorrússia e exigia um país neutro. (ABr)

Reportar Erro