Mais Lidas

Assembleia Geral da ONU

Trump afirma que apenas países aliados receberão dinheiro dos Estados Unidos

Presidente norte-americano ainda defendeu o direito ao isolacionismo, afirmando preferir o patriotismo ao globalismo

acessibilidade:
Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Foto: Shealah Craighead/Casa Branca.

O presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou nesta terça (25) que apenas países aliados receberão dinheiro dos Estados Unidos. “Nós só vamos dar ajuda financeira para quem nos respeita e, sinceramente, é nosso amigo”, disse durante seus discurso na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas, em Nova York.

Ainda em seu discurso, Trump defendeu o direito ao isolacionismo, afirmando que prefere o patriotismo ao globalismo. “O Estados Unidos não vão dizer como cada um deve viver, trabalhar ou rezar, mas os outros países devem respeitar a soberania americana” afirmou ele.

Antes da fala do presidente norte-americano, o presidente Michel Temer fez críticas tanto ao isolacionismo quanto a “intolerância” e o “unilateralismo”. Temer afirmou que essas questões podem comprometer o “aprimoramento da ordem internacional”.

Trump aproveitou também para criticas as negociações para a criação de um acordo internacional para a questão migratória. “Aceitamos o direito de cada país de definir suas regras para a migração, desde que eles também respeitem as nossas. Por isso, não vamos participar do novo pacto de migração, porque isso é um direito de cada país.”

O norte-americano voltou a fazer ataques à órgãos internacionais, incluindo o Tribunal Penal Internacional e o Conselho de Direitos Humanos da ONU, do qual os Estados Unidos não fazem mais parte.

Donald Trump elogiou o regime norte-coreano e agradeceu o ditador Kim Jong-un pela melhoria da relação entre os dois países. Em junho deste ano, os dois líderes se reuniram em uma cúpula histórica, onde discutiram principalmente sobre a desnuclearização da Coreia do Norte.

“Nos envolvemos com a Coreia do Norte para descartar a possibilidade de um conflito, em um movimento ousado e corajoso. Conseguimos avanços inimagináveis há pouco tempo, mísseis não estão voando mais, instalações nucleares já estão sendo destruídas”, declarou.

Mesmo assim, Trump afirmou que as atuais sanções impostas ao país continuam até que a desnuclearização se concretize.

Um alvo de crítica de Trump foi o governo do ditador venezuelano Nicolás Maduro. Segundo o presidente norte-americano, a Venezuela já foi um dos países mais ricos do mundo, o que foi destruído pelo socialismo do ditador. Nesta terça, o Departamento do Tesouro dos EUA anunciou uma nova rodada de sanções contra o país, que sofre com uma grave crise econômica.

Em seu discurso, o líder norte-americano também falou sobre o Irã: “os líderes iranianos buscam caos, morte e destruição. Querem riqueza e espalhar a loucura no Oriente Médio e pelo mundo. Mandam seus aliados para estimular guerra. Muitos de seus vizinhos sofreram com isso.”

Trump quebrou o protocolo ao se atrasar para o seu discurso na Assembleia Geral, o que fez com que o presidente do Equador, Lenín Moreno, fosse o segundo a discursar, logo após o presidente Michel Temer. (Com informações da FolhaPress)

Vídeos Relacionados