Mais Lidas

dúvidas sobre a cura

Primeiro caso de reinfecção de Covid-19 é confirmado em Hong Kong

Homem de 33 anos não apresentou sintomas na segunda contaminação

acessibilidade:
Primeiro caso de reinfecção do coronavírus é comprovado em Hong Kong. Foto: Wikimedia Commons

Um paciente chinês foi a primeira pessoa a ser comprovadamente reinfectada  pelo novo coronavírus. A descoberta foi documentada por pesquisadores da Universidade de Hong Kong que informaram que o homem de 33 anos estava “aparentemente saudável”, quatro meses e meio após testar positivo para a doença pela primeira vez.

Os cientistas descobriram que o paciente foi infectado por duas cepas diferentes do Sars-CoV-2, o causador da Covid-19. O que também comprova a existência de mutações ativas do novo coronavírus já em circulação. Acredita-se que o homem teve contato com o novo tipo durante uma viagem à Europa, ele fez o exame ainda no aeroporto de Hong Kong no regresso desta viagem.

Na segunda contaminação, o homem não relatou sintomas, o que pode sugerir que em casos de reinfecção a doença pode ocorrer de forma mais branda, segundo os cientistas.

A imunidade gerada pela exposição ao agente patogênico, método realizado com as vacinas, é colocada em dúvida neste momento, uma vez que a resistência ao vírus pode durar poucos meses, como ocorreu com o primeiro paciente comprovadamente reinfectado.

Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), este é um resultado “possível”. A líder técnica da OMS, Maria van Kerkhove, afirmou que pessoas que desenvolvem a doença desenvolvem uma resposta imune ao coronavírus, entretanto, ainda não se sabe qual é a durabilidade desta imunização.

 

 

Vídeos Relacionados