Mais Lidas

Covid-19

OMS alerta que EUA podem ser novo epicentro de pandemia

40% de todos os novos casos seriam americanos

acessibilidade:
São 925 vagas para assistente social (20); médico (245), oficial de saúde (30); e técnico de enfermagem (630). Foto: Aeroporto di Roma

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou nesta terça-feira, 24, que observou potencial para que os Estados Unidos se tornem o novo epicentro do coronavírus no mundo. De acordo com a OMS, há uma “aceleração muito grande” em número de casos de coronavírus no país.

Dados recebidos durante a noite pela Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre o avanço da pandemia pelo planeta foram considerados como “alarmantes” pelos técnicos da entidade com sede em Genebra.

De acordo com a porta-voz da organização, Margareth Harris, nas últimas 24 horas, 85% dos novos casos de coronavírus diagnosticados no mundo são provenientes dos Estados Unidos ou da Europa. Deste total, 40% foram registrados nos EUA.

Oficialmente, a OMS contabiliza 334 mil casos até a noite de ontem, com 14,5 mil mortes. “Mas devemos nos preparar para um salto importante, com base nos dados que recebemos ao longo da noite”, indicou Margaret Harris.

Até hoje, 35 mil pessoas nos EUA tinham sido contaminadas pelo vírus.

Todos os 50 estados americanos tem pacientes de Covid-19. Nova York é estado o mais afetado do país e representa metade dos diagnósticos reportados nos EUA, com quase 21 mil casos.

Hospitais na Região Metropolitana de NY já reportam um aumento expressivo no número de pacientes de Covid-19, bem como a falta de equipamentos essenciais, como respiradores e máscaras de proteção. O aumento expressivo no número de diagnósticos se deu na sequência da expansão no número de testagens, que deram a extensão da epidemia: larga transmissão comunitária.

Reportar Erro