Mais Lidas

Busca e apreensão

Lava Jato em Portugal mira endereços ligados a doleiro brasileiro

Mário Ildeu de Miranda deixou o Brasil antes do cumprimento de mandado de prisão no âmbito da 51ª fase da Lava Jato

acessibilidade:
Foto: Marcello Casal Jr/ABr/Arquivo

A partir de uma cooperação internacional entre Brasil e Portugal, autoridades portuguesas cumpriram mandados de busca e apreensão no âmbito da 54ª fase da Operação Lava Jato, em Lisboa, nesta terça (25).

Os endereços alvos das investigações estão ligados ao doleiro Mário Ildeu de Miranda. Os integrantes do Ministério Público de Portugal buscavam documentos e dispositivos eletrônicos que teriam sido levados por Miranda quando ele deixou o Brasil às vésperas da Operação Dejà Vu, 51ª fase da Lava Jato.

Antes do mandado de prisão preventiva contra o operador financeiro ser cumprido, Miranda deixou o país levando quatro grandes malas de viagem e equipamentos eletrônicos. Dias depois, ele se apresentou às autoridades brasileiras e foi liberado após pagamento de R$ 10 milhões em fiança.

Miranda é investigado pelo suposto pagamento de propina no valor de mais de US$ 56,5 milhões, aproximadamente R$ 233 milhões, entre os anos de 2010 e 2012. Os repasses seriam resultado de operações fraudulentas envolvendo um contrato de mais de US$ 825 milhões — cerca de R$ 3 bilhões — entre a Petrobras e a construtora Odebrecht.

O doleiro teria sido peça fundamental no envio de pelo menos US$ 11,5 milhões, valor próximo a R$ 47 milhões — para contas secretas mantidas no exterior por funcionários da estatal brasileira. (Com informações da Agência Brasil)

Reportar Erro