Mais Lidas

Crise internacional

Embaixador britânico no Irã é preso durante manifestações contra Teerã

Rob Macaire foi detido e libertado uma hora depois. Ele nega qualquer incitamento

acessibilidade:
A prisão do embaixador do Reino Unido no Irã é considerada uma grave violação da convenção de Genebra - Foto: Governo do Reino Unido.

O governo iraniano prendeu neste sábado (11/1), durante os protestos da população contra Teerã pelo abatimento do Boeing 737 na última quarta-feira (8/1), o embaixador do Reino Unido no país, Rob Macaire. O diplomata ficou detido por cerca de uma hora antes de ser liberado.  

Macaire, cuja detenção em Teerã foi denunciada por Londres, negou ter participado de qualquer manifestação contra as autoridades, como anunciou a imprensa iraniana. “Posso confirmar que não participei de qualquer manifestação”, disse Macaire no Twitter.

“Fui a um evento anunciado como uma vigília pelas vítimas da tragédia (do voo) #PS752” da Ukraine International Airlines, disse Macaire, acrescentando que abandonou o local cinco minutos depois, quando algumas pessoas começaram a lançar slogans contra as autoridades iranianas.

Neste sábado (11/1), Teerã assumiu a responsabilidade pela tragédia, na qual 176 pessoas morreram o que provocou uma onda de indignação no Irã, depois de ter negado várias vezes a tese de que o avião teria sido atingido por um míssil.

É “normal querer prestar uma homenagem”, escreveu Macaire, levando em conta que “algumas vítimas eram britânicas”. Ontem à noite, o ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, Dominic Raab, anunciou que Macaire tinha sido detido, mas não deu mais detalhes.

“A detenção do nosso embaixador em Teerã, sem fundamento ou explicação, é uma violação flagrante da legislação internacional”, declarou Raab.

Segundo o jornal britânico Daily Mail, o embaixador foi detido por ter supostamente “incitado” manifestantes em Teerã, que demonstravam a sua raiva depois da catástrofe com elevado número de vítimas iranianas.

O secretário de Relações Exteriores britânico, Dominic Raab, afirmou, em nota, que a prisão do embaixador em Teerã, sem fundamento ou explicação, é “flagrante violação da lei internacional”.

No documento, ele também diz que “o governo iraniano está em uma encruzilhada no momento, na qual pode continuar a marchar rumo a uma situação de nação pária, com o isolamento político e econômico que esse status traz, ou dar passos para amenizar tensões e se engajar rumo a um caminho diplomático”.