Vingança pornográfica

Ex-namorada é indiciada por divulgar ‘nude’ de prefeito alagoano no WhatsApp

Polícia diz ter provas de que médica Simonica Alves cometeu crime cibernético

Ex-namorada é indiciada por divulgar ‘nude’ de prefeito alagoano no WhatsApp

Prefeito de Palmeira dos Índios Julio Cezar. Foto: Divulgação Facebook

Um crime cibernético tratado inicialmente pela vítima como fruto de adversários políticos resultou no indiciamento de uma ex-namorada do prefeito de Palmeira dos Índios (AL), Júlio Cezar (PSB), por crime cibernético. A conclusão do caso foi divulgada nesta segunda-feira (11) pela Polícia Civil, por meio da Seção de Crimes Cibernéticos da Divisão Especial de Investigações e Capturas (Deic). Simonica Alves Silva foi indiciada pelo crime de “vingança pornográfica”.

O caso foi denunciado pelo prefeito no dia 1º de dezembro do ano passado, quando Julio foi recebido pelo delegado Thiago Prado, responsável pelo inquérito policial, e noticiou às autoridades e nas redes sociais que estava sendo alvo do delito de divulgação de cena de nudez, através de uma foto aparentemente sua, despido em frente a um espelho.

Quando falou publicamente sobre o caso, Julio tratou a foto como montagem e citou opositores como supostos divulgadores da imagem através do aplicativo de mensagens Whatsapp.

Mas Polícia Civil concluiu que provas indicam que a ex-namorada do prefeito, Simonica Alves Silva, teria sido a responsável por difundir a imagem da vítima através de aplicativo. A indiciada é médica cardiologista e terminou o relacionamento com Júlio Cesar ainda em 2017.

O crime em questão se configurado, será enquadrado no Artigo 218-C do Código Penal. “Caso seja condenada pelo crime, previsto no Código Penal, poderá ter uma pena de até cinco anos”, disse o delegado, por meio da assessoria de imprensa da Polícia Civil.

O delegado Thiago Prado coordena o setor de investigação cibernética e informou que esse tipo de delito vem ocorrendo com bastante frequência nos últimos meses, e alerta que o autor pode ser identificado através do trabalho realizado pela Polícia Civil.

O Diário do Poder fez contado com a clínica onde Simonica atende e não conseguiu falar com a médica indiciada. A atendente disse que retornaria, caso a ex-namorada do prefeito fosse se pronunciar sobre o caso.

Filho de verdureira, Júlio Cezar é jornalista e radialista e foi eleito prefeito de sua terra natal em 2016 contra forças políticas apoiadas pelo então presidente do Senado, Renan Calheiros (MDB-AL). Em 2014, concorreu e perdeu a disputa pelo governo de Alagoas, pelo PSDB, com apoio do então governador tucano Teotonio Vilela Filho. A reportagem também não conseguiu falar com o prefeito sobre a conclusão da investigação policial.

Veja o que disse o prefeito Julio Cezar, quando denunciou o caso à polícia:

Davi Soares
Davi Soares
| Atualizado