Que vergonha

Ex-deputado é acusado de ser chefe de esquema criminoso e tem pena aumentada

Segundo o MPDFT, Fraga pediu propina para a Coopertran quando era secretário de Transporte

Ex-deputado é acusado de ser chefe de esquema criminoso e tem pena aumentada

O Ministério Público do DF apresentou a denúncia contra Fraga em 2011

O ex-deputado Alberto Fraga (DEM) foi apontado como chefe de um esquema criminoso que cobrava propina, na época que era secretário de Transportes no Distrito Federal, e por isso, teve sua pena aumentada de 4 anos e 2 meses, para 5 anos de prisão, também inicialmente em regime semiaberto. Além de pagar multa.

No entendimento do juiz Fábio Francisco Esteves, da Vara Criminal e Tribunal do Júri do Núcleo Bandeirante, a pena será agravada “uma vez que restou devidamente comprovado que o acusado João Alberto Fraga Silva dirigiu a atividade de seus subordinados, coordenando todo o esquema criminoso que ocorreu na Secretaria dos Transportes, justamente por ser o Secretário”.

A denúncia do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), de que Fraga em 2008, quando era secretário de Transportes, no Governo Arruda,  cobrou R$ 350 mil em propina para firmar um contrato entre a empresa de ônibus Coopertran e o Governo do Distrito Federal (GDF).

Ao Diário do Poder, a assessoria de Fraga se limitou a dizer que o político “Não vai comentar”.

Apesar da condenação, Fraga pode recorrer em liberdade.

Francine Marquez
Francine Marquez
| Atualizado