Mais Lidas

Olímpiadas na Pandemia

Olimpíadas de Tóquio é a mais cara da história, revela estudo

Nesta edição o gasto do Japão foi duas vezes superior que a média das outras olimpíadas

acessibilidade:
A pandemia afetou também o método de preferência para assistir as olimpíadas Foto: Getty Images

O Japão investiu mais de 28 bilhões de dólares para a realização das Olimpíadas de Tóquio 2020, considerada a mais cara de todos os tempos. Para se ter uma ideia, o investimento foi quase 30% superior ao da  Rússia 2014, a segunda olimpíada mais cara já realizada.

As Olimpíadas do Rio de Janeiro em 2016, aparece em quarto lugar, para sua realização foram investidos 13.7 bilhões de dólares.

De acordo com o estudo feito como base dados obtidos do Comitê de Olimpíadas Internacional e Statista,  e divulgado pela plataforma CupomValido.com.br, foram dois os motivos para o alto custo dos jogos olímpicos.

Primeiramente, para a realização dos jogos, o Japão acabou investindo três vezes mais que o orçamento previsto inicialmente,  o  que resultou em grandes estouros de gastos.

O segundo motivo, pode ser explicado pelo adiamento do evento esportivo, com data inicialmente programada para 2020, estima-se que o Japão teve uma perda de mais de 5,7 bilhões de dólares, com gasto adicionais com manutenção, custo com cancelamentos e reorganização do evento.

Outro ponto,foi a queda na receita, tendo em vista que mais de 800.000 ingressos foram reembolsados por solicitado de cancelamento pelos compradores.

A pandemia afetou também o método de preferência para assistir as olimpíadas. Diferentemente dos anos anteriores que a preferência era assistir o evento no local, neste ano 59,8% das pessoas preferiram assistir de casa, contra 7,6% no local do evento.

Grande parte da população ainda é contra a realização das olimpíadas num panorama de contaminações da Covid-19 Segundo a pesquisa, 57% da população é contra a realização das Olimpíadas de Tóquio, e no Brasil este número é ainda maior, 68% da população é contraria.

Medalhas feitas de celular

Diferentemente de todas as olimpíadas, as medalhas das Olimpíadas de Tóquio foram confeccionadas a partir de celulares e outros pequenos aparelhos reciclados, como câmeras, notebooks e videogames.

O Japão realizou uma campanha onde foram arrecadadas 78 toneladas de equipamentos e 6.2 milhões de telefones usados.

Isso resultou em 32kg de ouro puro, 3.500kg de prata e 2.200kg de cobre, que depois foram utilizados para a fabricação das medalhas.

Um fato curioso, é que a medalha de ouro contém 550 gramas de prata e somente 6 gramas de ouro. No total a medalha de ouro vale R$4.109, a de prata R$2.288 e a de bronze R$21 (cobre é um material extremamente barato).

Lembrando que este é o custo levando em consideração somente os preços dos metais utilizados na fabricação. É possível encontrar medalhas nos sites de leilões por até R$250.000. No entanto, para muitos atletas, o preço de uma medalha é impagável.

Novas modalidades esportivas

As Olimpíadas de Tóquio terão 33 modalidades de esportes, e 22 na Paraolimpíadas. O atletismo é o esporte mais popular, seguido de beisebol e futebol, respectivamente.

Recentemente foram adicionadas as modalidades karatê, skate, escalada esportiva e surfe. Nas Paraolimpíadas, foram recentemente adicionados o badminton e taekwondo.

No total 11.500 atletas irão participar das olimpíadas, sendo o atletismo o esporte com mais participantes, no total são 1.900 atletas. Esportes aquáticos e ciclismos seguem em segunda e terceira posição, com 1.410 e 528, respectivamente.

 

Fonte: Comitê de Olimpíadas Internacional, Cupom Válido, Statista