Mais Lidas

Martírio

Forçado a disputar governo do AM, Amazonino dá sinais de saúde debilitada

Aliados pressionam o velho político, doente, a enfrentar campanha eleitoral

acessibilidade:
No Teatro Amazonas, um homem ajuda Amazonino a se levantar. Ao lado, o médico que o acompanha.

Aumentam as preocupações, no Amazonas, com o estado de saúde do ex-governador Amazonino Mendes.

Aos 82 anos de idade e mostrando sinais de saúde debilitada, Amazonino está sob pressão do seu grupo político para disputar um quarto mandato de governador. Os políticos o pressionam em razão dos próprios interesses eleitorais.

A insistência na exploração política tem exposto o velho político a situações constrangedoras, como aconteceu nesta segunda-feira (4) em um evento no Tribunal de Justiça no Teatro Amazonas, em Manaus.

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram que Amazonino Mendes, instalado na mesa diretora do evento, não conseguia se levantar da cadeira sem a ajuda de um homem que o acompanha.

A saúde debilitada do velho político, exposta no evento do TJAM, fica ainda mais clara, nos vídeos, pelo flagrante da presença de um médico que o monitora a curta distância.

Amazonino parece ter dificuldades até mesmo de articular palavras. No município de Itacoatiara, nesta terça (5), o ex-governador foi abordado por um jornalista e parecia não ter fôlego para responder a única pergunta feita na tentativa de entrevista.

Veja o vídeo:

Hemodiálise

O cansaço de Amazonino Mendes vem chamando a atenção no Amazonas, mas nas redes sociais prospera a informação de que ele usa um catéter no peito.

Trata-se de uma espécie de tubo no peito de Amazonino, visível quando ele veste roupas leves. Profissionais de saúde acham que é um catéter para hemodiálise.

Um dos políticos mais longevos no Estado, Amazonino já foi governador três vezes e outras três vezes prefeito de Manaus. Também desempenhou um mandato de senador da República.

Reportar Erro