Elegante pregador

Elegante pregador

Durante a Constituinte, há três décadas, o senador Afonso Arinos (PSDB-RJ) não relaxava na sua pregação parlamentarista. Certa vez, em conversa com repórteres que cobriam o Congresso, ele começou a discorrer sobre as crises do presidencialismo, ao longo da História. Os jovens jornalistas não pareciam muito interessados. Afonso Arinos captou a mensagem: “Meus filhos, isto para vocês é História, mas entendam: para mim, é memória…”

Redação
Redação
| Atualizado