Avanço de mais de 3%

Dólar opera em alta nesta sexta e é negociado a R$ 4,2048

Na véspera, moeda norte-americana fechou R$ 4,19, maior valor desde o início do Plano Real

Dólar opera em alta nesta sexta e é negociado a R$ 4,2048

O índice B3, da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), fechou em queda de 1,04%, com 88.668 pontos Dólar norte-americano. Foto: Pex/Reprodução

Depois de bater o recorde histórico nesta quinta (13), o dólar opera em alta nesta sexta (14), chengado a ser negociado a R$ 4,2048 na venda. Nas casas de câmbito, a moeda norte-americana já é negociada acimda de R$ 4,60 no cartão pré-pago e com adição do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

Na véspera, o dólar fechou em alta de 1,11%, a R$ 4,1952, o maior valor desde o início do Plano Real. Antes, a maior cotação havia sido em janeiro de 2016, quando a moeda chegou a R$ 4,1631.
No acumulado do ano, o dólar tem valorização de mais de 26% em relação ao real. Só no mês de setembro, o avanço é de mais de 3%.

A disparada do dolar é impulsionada principalmente pelas incertezas políticas. Os investidores compram dólares em reposta a pesquisas de intenção de voto em que não se destacam candidatos considerados pró-mercado.

Para o mercado, os candidatos que atualmente lideram as pesquisas são menos comprometidos com modelos de reformas econômicas fundamentais para o ajuste das contas públicas.

O cenário externo também influencia nas altas sucessivas do dólar: a elevação das taxas básicas de juros em economias avançadas incentiva a retirada de dólares de países emergentes. A guerra comercial entre Estados Unidos e parceiros também pesa na valorização do dólar em relação ao real.

O último Boletim Focus, do Banco Central, aponta uma projeção para a taxa de câmbio no fim deste ano em R$ 3,80. Para o fechamento do próximo ano, a estimativa permaneceu inalterada: R$ 3,70.

Redação
Redação
| Atualizado