Fake news custou caro

IRB paga R$25 milhões por mentira e se livra de processo nos EUA

Antiga direção divulgou investimentos da Berkshire Hathaway, de Buffet, para valorizar suas ações

acessibilidade:

Uma informação mentirosa divulgada por sua antiga direção, com objetivo de valorizar suas ações na bolsa, custou uma multa de R$25 milhões (US$5 milhões9 à empresa IRB Brasil Resseguros S/A.

O detalhe é que a punição não foi aplicada no Brasil e sim nos Estados Unidos, pela Securities and Exchange Commission (SEC), equivalente à Comissão de Valores Mobiliários CVM) brasileira, porque a mentira envolvia a empresa norte-americana Berkshire Hathaway, do mega-investidor Warren Buffet.

Para turbinar o IRB na bolso, seus dirigentes espalharam a mentira, entre fevereiro e março de 2020, de que a Berkshire Hathaway teria investido fortemente em suas ações.

Por meio de um “fato relevante” divulgado nesta quinta-feira (11), a atual direção da empresa brasileira, controlada pelos bancões Itaú e Bradesco, informa a celebração de acordo com as autoridades dos EUA por meio do pagamento da multa.

Pelos acordo, o RB não responderá a processo movido pelo Departamento de Justiça (DOJ) do governo americano.

“A Companhia continuará cooperando com a SEC e o DOJ, visando aprimorar suas práticas de controles internos, governança e conformidade, submetendo-se ao acompanhamento e reporte periódico ao DOJ por um período de até 3 anos”, informa o IRB em seu “fato relevante”. A empresa também se comprometeu a manter seus acionistas e o mercado em geral informados sobre eventuais fatos novos sobre o assunto.

O antigo Instituto de Resseguros do Brasil era uma empresa estatal que atua na securitização das atividades da empresas de seguros. Privatizada, mudou a denominação para IRB Brasil Resseguros S/A e é empresa listada na B3, a Bolsa de Valores do Brasil.

Reportar Erro