Eldorado Celulosa

CVM desmente alegação do Incra para favorecer grupo de Joesley

Autarquia ligada ao Ministério da Fazenda, a CVM alertou ainda que pode apurar eventuais atos ilegais

acessibilidade:
A CVM ainda adverte a Eldorado quanto ao comunicado no qual orienta acionistas para “cancelamento do acordo” entre Paper Excellence e J&F.

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) desmentiu parecer do Incra-MS esclatrecendo não ter competência administrativa para decidir sobre a transferência de controle da empresa Eldorado Celulose.

O Incra do Mato Grosso do Sul emitiu parecer muito estranho, favorecendo os interesses do grupo J&F, de Joesley e Wesley Batista, que se recusa a entregar o controle da Eldorado, vendido à empresa Paper Excellence.

Em ofício ao chefe do Incra no Estado, a autarquia do Ministério da Fazenda destaca que lhe cabe apenas registrar oferta pública de aquisição de valores mobiliários. A alienação de controle de companhia aberta, como no caso Eldorado, dependeria de acordo das acionistas Paper Excellence e J&F. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

A CVM ainda adverte a Eldorado quanto ao comunicado no qual orienta acionistas para “cancelamento do acordo” entre Paper Excellence e J&F.

Na mensagem Incra-MS, que produziu parecer para Joesley et caterva, a CVM alerta ainda que pode apurar eventuais atos ilegais.

A Paper acusou a diretoria da Eldorado de deslealdade, em favor da J&F, na tentativa de obstruir a transferência do controle da companhia.

Reportar Erro