Mais Lidas

Escolha de Bolsonaro

Petrobras homologa em 12 de abril indicação de Silva e Luna à sua presidência

Assembleia de acionistas ocorrerá de forma online; o governo federal tem a maioria dos votos

acessibilidade:
General Joaquim Silva e Luna. Foto: Marcos Corrêa/PR

A Petrobras convocou Assembleia Geral Extraordinária para a eleição – que na verdade é apenas a homologação – dos membros do Conselho de Administração da empresa para o dia 12 de abril. A reunião será feita de forma digital.

A assembleia de acionistas também homologará o nome do general Joaquim Silva e Luna, indicado pelo presidente da República Jair Bolsonaro para substituir Roberto Castello Branco na presidência da empresa, e elegerá um novo presidente para o Conselho.

O Conselho de Administração da Petrobras tem 11 membros, mas apenas oito serão escolhidos na assembleia, pois três deles permanecerão nos cargos. São eles: os representantes dos empregados, dos detentores de ações preferenciais e dos acionistas minoritários.

Para os cargos que serão renovados, o governo Bolsonao, que representa a União como acionista majoritário da estatal, indicou oito nomes e os acionistas minoritários indicaram um nome.

A Assembleia poderá decidir se a eleição será por voto múltiplo ou se aceita os oito nomes indicados pela União. Caso decida-se pelo voto múltiplo, as indicações do governo concorrem com o nome indicado pelos acionistas minoritários.

Os nomes do governo são o general Joaquim Silva e Luna, Eduardo Bacellar Leal Ferreira (atual presidente do Conselho), Ruy Flaks Schneider (que já é conselheiro), Márcio Andrade Weber, Murilo Marroquim de Souza, Sonia Julia Sulzbeck Villalobos, Cynthia Santana Silveira e Ana Silva Corso Matte.

Já o nome indicado pelos acionistas minoritários, a ser também homologado, é o advogado Leonardo Pietro Antonelli, que atualmente integra o conselho representando esse mesmo grupo.

Vídeos Relacionados