Mais Lidas

DADOS IBGE

INFLAÇÃO MEDIDA PELO IPC-S FECHA PRIMEIRO TRIMESTRE COM ALTA DE 1,03%

A MAIOR CONTRIBUIÇÃO PARA ALTA FOI DA HABITAÇÃO, QUE PASSOU DE 0,17% PARA 0,27%

acessibilidade:
PUXANDO A ALTA DO GRUPO HABITAÇÃO ESTÁ A TARIFA DE ELETRICIDADE RESIDENCIA, AUMENTO DE 0,91% PARA 1,19% FOTO: ARQUIVO EBC

Dados divulgados pelo Instituto  Brasileiro de Economia, da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV), nesta segunda-feira (2), mostram que a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), fechou a última semana de março com variação acumulada de 0,17%, alta de 0,03 ponto percentual em relação à semana anterior.

Sendo assim, o IPC-S encerrou o trimeiro trimeste de 2018 com alta acumulada de 1,03%. Nos últimos 12 meses, o indicador registra alta de 2,76%.

Os dados também apontam que na última semana de março, quatro das oito classes de despesa componentes do IPC-S apresentaram elevações de preços. A maior contribuição para a alta partiu do grupo Habitação, que passou de 0,17% para 0,27% entre uma semana e outra, impulsionado pela tarifa de eletricidade residencial, cuja taxa subiu de 0,91% para 1,19%.

Também ocorreu alta nas taxas dos seguintes grupos: Saúde e Cuidados pessoais (de 0,34% para 0,42%), Educação, leitura e recreação (de -0,20% para -0,09%) e Comunicação (de -0,17% para -0,09%).

Em contrapartida, fecharam com redução nos preços os grupos: Alimentação, que saiu de uma pequena alta de 0,01% para uma deflação de 0,02%; Transportes (de 0,3% para 0,23%); e Despesas diversas (de 0,08% para 0,05%).(Com infornações ABr)