Mais Lidas

Menos passos

Anfavea consegue desburocratizar a importação de cinto de segurança e airbags

Uma portaria do Exército eliminou os dois itens da obrigatoriedade de autorização de compra

acessibilidade:
Anfavea consegue desburocratizar a importação de cinto de segurança e airbags. Foto: Hyundai/Divulgação.

Até então, no Brasil, para uma montadora adquirir cinto de segurança com pré-tensor e airbags era preciso autorização do Exército Brasileiro, em um processo burocrático que demandava 15 passos e cerca de 50 dias de processo. 

Uma portaria do Comando Logístico do Exército Brasileiro excluiu os dois produtos da lista de Produtos Controlados pelo Exército para importação. Com isso, segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), o processo de compra fica mais rápido e menos oneroso para as empresas. 

“Embora seja apenas um passo, essa medida precisa ser comemorada, pois mostra a disposição do governo federal em reduzir entraves burocráticos que afetam a competitividade da indústria brasileira na disputa com produtos de outros países, seja em nosso mercado, seja nas exportações”, afirma Luiz Carlos de Moraes, presidente da Anfavea.

Além disso, um estudo da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) revelou que 1,2% do faturamento industrial é gasto com mão de obra, software, serviços e custos legais para cálculos e processamentos de tributos

Vídeos Relacionados