Verificação periódica

Veículos sem manutenção são responsáveis por 30% dos acidentes de trânsito

Avaliação periódica, principalmente do sistema de freios, é essencial para evitar maiores problemas na direção

acessibilidade:
Sistema de freios de um automóvel.
Manutenção falha em veículos é responsável por 30% dos acidentes de trânsito (foto: Slavieiro).

De acordo com dados da Polícia Rodoviária Federal, no primeiro quadrimestre de 2023, foram registradas mais de 4,4 mil infrações por conduzir veículo em mau estado de conservação nas rodovias brasileiras. Ainda segundo a corporação, este tipo de automóvel, sem manutenções em dia, foi responsável por 30% dos acidentes nas estradas.

Dentre os itens que requerem cuidados e atenção dos condutores, é crucial lembrar da importância do sistema de freios, entre outros, pois uma falha pode levar a acidentes graves e colocar em perigo a vida do condutor, passageiros e outras pessoas.

Para Mauro Cezar Cândido, chefe de oficina da concessionária Ford Slaviero em Curitiba, Paraná, é fundamental agir rapidamente ao identificar qualquer sinal de mau funcionamento dos equipamentos de frenagem. Ele recomenda alguns cuidados que garantem o bom funcionamento do sistema, como a inspeção regular, fundamental para identificar qualquer desgaste prematuro ou problemas potenciais.

“É recomendável que os proprietários de veículos realizem inspeções visuais periódicas nos componentes do sistema de freios, incluindo discos, pastilhas, tambores e sapatas. Essas peças precisam ser inspecionadas ou substituídas conforme recomendado pelo fabricante do veículo. Ignorar pode resultar em danos aos discos ou tambores, aumentando os custos de reparo.”

O especialista lembra ainda que é essencial checar o fluido de freio, que é uma espécie de óleo lubrificante responsável por transmitir a pressão do pé para as rodas do carro, fazendo o veículo frear. No entanto, quando esse fluido está vencido ou com um nível abaixo do indicado, o sistema fica comprometido. 

Para avaliar a eficácia do sistema, os testes de freio devem ser feitos regularmente. A avaliação padrão inclui a verificação do pedal do freio, ruídos incomuns, trepidação durante a frenagem e a distância de parada do veículo.

“Quando o motorista pisa no pedal de freio e ele está duro, com dificuldades para ser acionado, o problema é no servo-freio. Isso faz com que seja necessária uma força maior para que o sistema de frenagem funcione, o que pode levar a acidentes, principalmente quando a situação demanda uma rápida resposta dos freios”, explica o chefe da oficina. 

Mauro Cezar também destaca a situação contrária, quando o sistema de frenagem está com falhas no cilindro mestre. Embora o motorista consiga acionar facilmente o pedal do freio até o fim, o mesmo não responde da maneira correta, o que ocorre por conta do superaquecimento de algumas peças.

Alguns sintomas que podem indicar problemas no sistema de freios são o chiado ao frear, a necessidade de adicionar fluido de freio constantemente em curto espaço de tempo, a falta de potência nos freios e as luzes que eventualmente podem se acender no painel. 

“É importante que o motorista fique atento aos sinais, para procurar a ajuda necessária e evitar possíveis problemas. Além disso, é importante que ele tenha sutileza na hora de frear. A durabilidade do sistema de frenagem de um carro está diretamente ligada à capacidade do motorista em saber pisar no pedal dos freios de modo correto. Portanto, é preciso manter a atenção no trânsito e na direção para evitar que esse tipo de ação brusca ocorra”.

Reportar Erro