Boas medidas

Ford e Mercedes-Benz se juntam a governos no combate ao coronavírus

As ações vão de fabricação de máscaras a recuperação de respiradores e doações de insumos

acessibilidade:
Ford e Mercedes-Benz se juntam aos governos no combate ao coronavírus. Fotos: Ford e Mercedes-Benz.

Em combate à pandemia do coronavírus, diversas empresas estão dando suporte aos governos, nas esferas municipais, estaduais e federal. Entre elas, várias montadoras estão utilizando suas expertises para ajudar na “batalha” contra a Covid-19. 

Ford e Mercedes-Benz se unem a outras seis marcas (Fiat, Jeep, Renault, Toyota, Chevrolet e Volkswagen) e irão, entre outros, fabricar máscaras de proteção, recuperar respiradores, doar itens médicos e cestas básicas e emprestar veículos. 

A alemã está produzindo máscaras com impressoras 3D.

A Ford irá, inicialmente, produzir 50 mil máscaras de proteção facial nas plantas de Camaçari (BA) e de Pacheco, na Argentina. Os equipamentos servem para proteger profissionais da saúde que atuam na linha de frente tratando pacientes que contraíram a doença.

As máscaras, fabricadas com lâmina de acetato e peças de suporte, fazem parte dos itens de proteção individual mais requisitados por esses profissionais no momento. A distribuição nos pontos de serviço será coordenada por meio das Secretarias de Saúde e da Cruz Vermelha.

A Mercedes-Benz também está produzindo máscaras de produção. Em parceria com o Instituto Mauá de Tecnologia e com a Universidade de São Paulo, a alemã está utilizando impressoras 3D para fabricar as peças. Segundo a marca, no momento, a capacidade de produção está em 10 máscaras por dia. Elas serão destinadas a hospitais da região do ABC paulista.

A Ford também se uniu à força-tarefa formada pelo CNI/SENAI e outras empresas para a recuperação de respiradores mecânicos descartados ou com necessidade de manutenção, fundamentais no tratamento de pacientes com a Covid-19.

A americana planeja produzir e doar 50 mil máscaras protetoras.

Já a Mercedes está realizando estudos junto ao Instituto Mauá para produzir respiradores utilizando como matéria-prima peças da indústria automotiva. Segundo a marca, os testes foram iniciados nesta semana e a expectativa é que a produção comece nos próximos dias em fábricas da Mercedes-Benz e em outras empresas voluntárias que tiverem interesse. 

A marca da estrela também irá doar cestas básicas e itens de higiene para comunidades carentes, além de itens médicos como luvas, máscaras e dois mil testes de Covid-19 para hospitais das regiões onde atua. 

A montadora já entregou mil óculos de proteção para o Pronto Socorro Municipal de São Bernardo do Campo (SP). Para o Pronto Atendimento de Iracemápolis, cidade do interior paulista onde fica a fábrica de automóveis da Mercedes, 700 pares de luvas, 30 óculos de proteção e cerca de 540 máscaras respiradoras estão sendo doadas.

“Através de todas essas iniciativas, a Mercedes-Benz do Brasil coloca à disposição suas instalações e sua força de trabalho voluntária a fim de ajudar em todas as frentes possíveis. Mais do que nunca, nos comprometemos a ajudar ao próximo e superarmos juntos esse momento extremamente desafiador, tanto para o Brasil quanto para todo o mundo”, declara Philipp Schiemer, presidente da Mercedes-Benz do Brasil & CEO América Latina.

A Mercedes está atuando no desenvolvimento de novos respiradores.

Além disso, a Mercedes emprestou duas Sprinters à Prefeitura de São Bernardo do Campo para o transporte de passageiros. Já a Ford irá disponibilizar veículos à Cruz Vermelha no Brasil, Argentina, Chile, Colômbia e Peru para auxiliar no trabalho com o transporte de equipes e suprimentos. A frota inclui os modelos Transit, Fusion, EcoSport, Ranger e Ka, além de uma ambulância.  

“A Ford América do Sul está comprometida com a segurança e saúde dos seus funcionários e vai colaborar com os esforços para combater essa pandemia com impactos sem precedentes em todos os aspectos da vida social e econômica”, afirma Lyle Watters,  presidente da Ford América do Sul.